Ordo Fratrum Minorum Capuccinorum

Log in
updated 12:17 PM UTC, Jul 23, 2021

Francisco, Jogral de Deus

Francesco Giullare di Dio
Raccontato ai giovani da frate Pacifico
“re dei versi”

Cardeal Raniero Cantalamessa, OFMCap

com uma carta introdutória do Papa Francisco
a um jovem frade que está em busca

“Para medir a excepcional estatura de uma pessoa, deve-se simplesmente pôr ao seu lado uma pessoa normal. Frei Pacífico é um homem normal, que nos permite medir a estatura gigantesca de Francisco”, afirma Fr. Raniero, ao apresentar o livro na entrevista em vídeo.

Era o ano do Senhor de 1212. Frei Pacífico era um Trovador. Escrevia versos e os musicalizava, indo pelas estradas mais ou menos como hoje fazem os cantores, naturalmente, em menor proporção. Francisco, estranhamente, não pediu a Frei Pacífico que renunciasse à sua paixão, na verdade, estimula-o a cultivar a cultivar a música, pois ambos possuem temperamentos artísticos.

giullareSomente um homem de estatura altíssima, hoje, pôde descer e se rebaixar ao nível de um homem “normal” para por em relevo a altura de um homem especial, como foi São Francisco.

O livro permite a cada leitor, de qualquer estatura, a se colocar – conduzido por Frei Pacífico (de nome e de fato) – ao lado do Pobrezinho para descobrir como o Santo de Assis pode ser companheiro de viagem hoje, em nosso tempo, particularmente próximo de quem é mais jovem. E é neste cruzamento de posições, entre o gigante (Francisco) e o homem mediano (o leitor), que acontece um envolvimento fecundo em que este último pode encontrar inspiração e descobrir como os próprios passos podem se tornar uma harmonia marcada pelo ritmo que, há 800 anos, envolve a Igreja. É uma meditação aberta, um rasgo de luz sobre a vocação à santidade, aquela da porta ao lado, e não só, é onde emerge o ânimo artístico enriquecido pela música, pelo canto, pelo gosto pelo que é belo, pela alegria, pelo amor pela criação, embebido de pureza e senso de fraternidade. É uma válida contribuição para quem aprecia a espiritualidade franciscana e busca perspectivas de autenticidade e, talvez, até de renovação.

“Naquele dia, nasceu um novo homem, não mais Guglielmo de Lisciano, o rei dos versos, mas Frei Pacífico, um homem habitado por uma nova paz, antes desconhecida. Daquele dia em diante, tornou-se totalmente de Deus, consagrado inteiramente a ele, um dos companheiros mais íntimos de São Francisco, testemunha da beleza da fé” (do prefácio do Papa Francisco).

Naquele dia nasceu um novo homem... Boa leitura!

O livro, em italiano, contém 160 páginas e encontra-se à venda no site – www.frateindovino.eu

Última modificação em Sexta, 16 Abril 2021 10:57